Os saldos de inverno e a arte francesa de gerar tráfego

A tradição francesa de efetuar mega saldos em Janeiro e Fevereiro — les soldes d’hiver — é um sucesso em termos de geração de tráfego. O evento anima o que pode ser a época mais sombria do ano e dá aos retalhistas um impulso, no período em que mais falta faz. O segredo para tirar o melhor partido das vendas nos saldos de inverno, é saber exatamente quando serão os picos de vendas e efetuar uma preparação em conformidade.

Em 2018, em França, os saldos ocorrem de 10 de Janeiro a 20 de Fevereiro, apesar de existirem ligeiras variações em alguns pontos do país. Estão em curso grandes reduções de preços, em lojas como Carrefour, Gap, Mango, Gucci, Le Bon Marché e Lacoste — as quais promovem campanhas muito apelativas, nas lojas físicas e online.

De acordo com o Le Parisien, estes saldos que duram seis semanas, cobrem moda, roupa desportiva, acessórios, tecnologia, eletrodomésticos, produtos para jardinagem, bricolage e mobiliário. A poupança é considerável — normalmente 30% a 50% no início e pode ir até 70%, à medida que o período de saldos avança.

Vive la difference!

Enquanto a maioria dos países europeus regista o pico de tráfego de inverno durante a época natalícia, em França, o dia de maior movimento ocorre no início dos saldos de inverno, que tendencialmente ocorre no dia em que se celebra a Epifânia. Claro que as vendas de Natal são essenciais, mas os saldos de inverno revelam um interesse superior, em termos de tráfego.

Os dados da ShopperTrak mostram que a sexta-feira, dia 9 de Janeiro, foi o dia de maior movimento na época festiva 2016/2017 e que, a sexta-feira, dia 10 de Janeiro foi igualmente o dia mais movimentado em 2015/2016.

Prevêem-se, igualmente, elevados níveis de tráfego no arranque dos saldos de inverno, este ano. As lojas aderentes pretendem manter os consumidores interessados, apresentando pechinchas e animação nas lojas, até ao dia 20 de Fevereiro.

Sorte ou caça às oportunidades

O período de saldos de inverno é especial em França, porque é a única altura do ano em que é permitido às lojas venderem os seus artigos abaixo do preço de custo, se assim o entenderem. Esta medida atrai um número bastante considerável de visitantes às lojas e centros comerciais e gera consumo. A grande maioria — 75.2% dos franceses — participou nos saldos de inverno em 2017, o que demonstra bem a importância deste evento para o retalho. Este ano, o orçamento médio, de acordo com o instituto Ifop (sondagens e estudos de mercado), é de 197€ por família.

Os consumidores adoram a espectativa e o drama de aguardar pelos melhores preços nos artigos mais apelativos. As maiores lojas departamentais francesas — tais como as Galerias Lafayette, Printemps e Le Bon Marché — são famosas pelas suas espetaculares promoções nas marcas de topo. Uma vez que as lojas não podem adquirir mercadoria especificamente para os saldos, os preços baixos incidem sobre os artigos que estão efetivamente em loja. Isto são excelentes notícias para os consumidores que procuram descontos em roupa de design exclusivo e calçado de topo de gama, uma vez que mesmo as marcas de gama elevada, como a Chanel, Christian Dior e Louis Vuitton, descem os preços.

Para os consumidores, é uma oportunidade para aproveitar os preços baixos, uma vez que as suas finanças pessoais já foram severamente atingidas com os excessos do Natal. Para os retalhistas, o principal objetivo dos saldos é vender o inventário antigo e criar espaço para as novas coleções de Primavera/Verão.

Existem ainda benefícios adicionais: o mau tempo deixa de ser um impedimento para ir às compras, em especial quando o evento é novidade; quando os produtos e os serviços são bons e a experiência de consumo é agradável, os negócios geram um fundo de reserva.

As coleções de Primavera também fazem parte dos saldos, com as novidades recém-chegadas — a preços sem desconto — que são apresentadas com grande destaque. Isto dá aos consumidores uma perspetiva do potencial e dos novos modelos da estação. Entretanto, os retalhistas mais inteligentes, aproveitam a oportunidade para inscrever novos clientes nos seus programas de fidelização e para reforçar a comunicação através de campanhas que podem trazer retorno ao longo do ano comercial.

Os saldos estão a mudar

Os retalhistas a operar em França, gozam atualmente de um conjunto de picos comerciais — Natal, Epifânia e os saldos. Estes picos ao longo de Dezembro e Janeiro, mantêm as lojas com tráfego e a faturação a funcionar ao longo do Inverno. Mas, existe um sentimento comum na comunidade retalhista francesa, sobre o facto de que é preciso muito trabalho para manter os consumidores interessados por um período tão longo.

Enquanto, atualmente, os saldos duram seis semanas, é provável que em 2019 este período seja reduzido para quatro semanas, de acordo com a Secretária de Estado da Economia, Delphine Gény-Stephann, em conformidade com uma consulta de mercado que decorre desde o verão passado. A Secretária de Estado, declarou ao Le Parisien: “Os profissionais (do retalho) expressaram o desejo de reduzir a duração dos saldos de verão e de inverno, para se poderem focar mais nas ofertas e promoções, uma vez que na perspetiva dos consumidores, um período superior a um mês é demasiado longo e o interesse acaba por se diluir”.

Para os retalhistas com lojas físicas que estão a competir continuamente com a redução dos preços online, durante o período de saldos, isto podem ser excelentes notícias. Um período mais condensado, com a duração de um mês, para receber os consumidores ávidos por descontos, significa um período menor para escoar o inventário e mais tempo para vender a preços normais. Utilizando informação estratégica — como tempos de permanência, fluxos de tráfego e avaliação do comportamento dos consumidores — as operações ligadas às vendas podem ser otimizadas e racionalizadas, criando experiências de consumo muito superiores.

Se está pronto para tirar partido dos benefícios da analítica de loja, maximizar as vendas e as oportunidades, tendo em conta as características do seu espaço comercial e localização, visite agora a página da ShopperTrak.

Share:
0 Comments

Comments are closed

Back